Home Notícias Vídeos Classificados Fale Conosco Eventos Artigos

Veja Também

Parceiros

Notícia publicada em 02/02/2016 - 21:43:13 | MONTE NEGRO

 

IML descarta homicídio em homem golpeado com cabo de vassoura

 

A vassoura usada no crime foi recolhida pela polícia para ser juntada ao processo. (Foto: Rondônia Vip/Reprodução)O laudo tanatoscópico do Instituto Médico Legal (IML) de Ariquemes (RO), na região do Vale do Jamari, descarta a possibilidade de homicídio no caso do homem morto na segunda-feira (1º), após ser golpeado na cabeça com um cabo de vassoura pela esposa, em Monte Negro (RO). O laudo consta como indeterminado a causa da morte. A Polícia Civil deve sugerir à Promotoria pelo arquivamento do processo.


O médico legista Bruno Brasil, que assinou o laudo, descarta que o homem morreu devido o golpe na cabeça ou com a queda no chão, uma vez que não foi encontrado no corpo do homem nenhuma lesão na cabeça que pudesse ter provocado a morte.Também não foi localizado qualquer indício de morte violenta, o que descarta a possibilidade de homicídio. "Encontramos apenas escoriações no cotovelo, que ele pode ter lesionado quando caiu, nada mais. É praticamente impossível ele ter morrido devido a pancada na cabeça ou com a queda, pois não havia nenhum trauma", informou Brasil.


Segundo o médico, há a possibilidade de morte natural, mas o IML não tem recursos para atestar a causa verdadeira do óbito do homem e, por esse motivo, o laudo consta como causa da morte indeterminado. Após o trabalho do legista, o corpo do homem foi liberado para a funerária de plantão e sepultado em Monte Negro.


O delegado regional Thiago Flores, destacou que a esposa da vítima foi ouvida e liberada ainda na segunda-feira . Ela prestou esclarecimentos e a polícia entendeu que ela não tinha a intenção de matar, sendo este um homicídio culposo. Com o laudo do IML que não aponta morte violenta, o delegado informou que deve ouvir outras pessoas sobre o caso e, havendo coerência com o depoimento da esposa da vítima, a polícia deve sugerir o arquivamento do inquérito à Promotoria.


Os quatro filhos do casal estavam na residência e presenciaram a morte do pai. A mãe foi presa em flagrante e as crianças serão entregues a parentes. "Não havendo mais indícios de homicídio, a polícia deve sugerir o arquivamento, mas cabe ao Mistério Público a continuação ou não do processo", completou o delegado.



 

Matéria:g1.com/rondonia

 

 

ATENÇÃO SR(s) INTERNAUTAS

 

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se

prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.

 

Publicidade

 

 

 

Publicidade

 

Comentários

 

 

Home Notícias Vídeos Classificados Fale Conosco Curiosidades