Home Notícias Vídeos Classificados Fale Conosco Eventos Artigos

Veja Também

Parceiros

Notícia publicada em 15/11/2017 - 11:58:47 | OURO PRETO

 

Suposta ultrapassagem proibida resulta em grave acidente próximo a antiga balança do DNIT, em Ouro Preto e duas pessoas morrem

 

O grave acidente aconteceu durante a noite desta terça-feira, dia 14, na BR 364, próximo a balança desativada do DNIT, envolvendo um taxi de Jaru e um veículo Chevrolet Cruze, de Ouro Preto, que estava sendo conduzido pelo médico Hélio Nunes. Duas pessoas morreram e três continuam internada em estado grave.

 

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, o motorista do taxi realizou uma ultrapassagem proibida e acabou bantendo na frente do veículo Cruze, que estava sendo conduzido pelo médico Urologista.

 

Os ocupantes do taxi, identificado como Jonas Martins dos Santos, de 46 anos, motorista e morador da cidade de Jaru; Érica Maia de Oliveira, de 20 anos, residente em Machadinho; Ailton Ribeiro Sobral, de Ji-Paraná; Márcio Pereira de Andrade, de 36 anos, residente em Ouro Preto e Tiago Almeida Lima, de 29 anos.

 

Ailton Ribeiro Sobral, conhecido em Ji-Paraná como “Negão do mototaxi”, morreu no local. O ouro-pretense Tiago Almeida Lima, que é motorista de carreta, foi socorrido em estado grave para um hospital na cidade de Cacoal e morreu por volta das 08h00, desta quarta-feira (15).

 

O taxista Jonas Martins e os passageiros Érica Maia e Márcio Pereira, continuam internados em estado grave na cidade de Cacoal. O caso mais sério é de Érica, onde os médicos já removeram 80% de seu intestino devido as complicações dos ferimentos.

 

A Polícia também informou que logo após o acidente, o médico Hélio Nunes, saiu do local e pegou uma carona até o Posto da PRF, em Ji-Paraná, onde comunicou o acidente. Logo em seguida, ele também foi levado para um hospital particular.

 

 

Matéria:www.comando190.com.br

 

 

ATENÇÃO SR(s) INTERNAUTAS

 

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se

prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.

 

Publicidade

 

 

 

Publicidade

 

Comentários

 

 

Home Notícias Vídeos Classificados Fale Conosco Curiosidades