Home Notícias Vídeos Classificados Fale Conosco Eventos Artigos

Veja Também

Parceiros

Notícia publicada em 07/12/2017 - 12:45:53 | GERAL

 

PT deve lançar nome novo para a disputa do Governo de Rondônia

 

Na corrida sucessória majoritária para 2018 ao Governo de Rondônia, um dos da nova política que deve despontar na disputa é o advogado Marcos Pereira, pelo Partido dos Trabalhadores.

O advogado tem percorrido os diretórios do partido e ganhando adesões e apoio à sua pré-candidatura, sempre debatendo o que é melhor para o partido, e projetos para o desenvolvimento do Estado.

“Se o partido permitir vou me colocar à disposição da população rondoniense para a implantação de um grande projeto político para o Estado. O Estado precisa de mudanças principalmente na sua representatividade que tem sido perpétua para dezenas de políticos que pouco tem contribuído para a mudança que Rondônia precisa. Precisamos ter coragem para mudar”, ressaltou.

Marcos Pereira diz que aceitará o desafio se o partido assim decidir e aposta na sua lisura e conhecimento para mudar a cara do Estado, sobretudo no setor da Educação. ‘A educação é a chave de tudo. Nossos jovens são o nosso futuro. Se não mudarmos a cara da Educação não chegaremos a lugar algum’, ressaltou.

O advogado ainda deixou claro que educação inclui bons salários a professores, que hoje recebem um vencimento irrisório e defendeu também um amplo programa de distribuição de renda. ‘Rondônia é um estado rico e que precisa enfrentar a falta de emprego e renda de maneira decisiva. Temos hoje uma reserva mineral riquíssima que pode nos dar uma sustentabilidade econômica jamais vista. Porque não explorar nosso ouro e os nossos minérios em nome do crescimento econômico de Rondônia e da nossa gente?’, questionou.

 

 

HISTÓRICO

Marcos Pereira está radicado há 30 anos em Rondônia, é natural da Paraíba, e atualmente é um empresário bem-sucedido no setor da mineração. Das reuniões em que participa, ele apresenta às lideranças dos movimentos sociais e políticas um programa de distribuição de renda, denominado Programa de Integração Social de Rondônia onde prevê o crescimento da economia do Estado e o acesso a qualidade de vida de famílias pobres não somente através do investimento na educação, ou na exploração da mineração, mas também no crescimento da agricultura.

O Programa prevê a utilização de apenados na plantação e colheita do próprio alimento – plantou, colheu, comeu – e ainda o combate a altos salários, retirada de alguns ´penduricalhos´ desnecessários que inflam a folha de pagamento de alguns servidores, em detrimento da maioria, os famosos benefícios, numa verdadeira política pública de combate a privilégios e valorização do servidor público que realmente trabalha.

“Meu programa parte do princípio legal de que todos são iguais perante a Lei. Preso que quiser comer tem que plantar; servidores têm que utilizar a rede pública de saúde, pois o Estado não tem obrigação de bancar saúde particular. São esses privilégios que consomem nossa riqueza e torna o Estado caro.

Os servidores públicos que realmente trabalham vão apoiar essa ideia porque eles serão reconhecidos pela meritocracia, seja ele de que carreira for. Professores terão os maiores salários da categoria no pais e terão tratamento diferenciado” detalhou o advogado.

O Programa traz ainda a melhoria da arrecadação do Estado, através do combate à sonegação, fortalecimento das instituições de controle social e fiscalização. “Estou apresentando um projeto viável para o desenvolvimento do estado apenas cumprindo a legislação que existe. Falta gestão e seriedade com a coisa pública.

Temos riquezas minerais que nos garantiriam a sustentabilidade necessária, mas infelizmente ainda somos vilipendiados dos nossos patrimônios naturais e minerais porque não há seriedade na coisa pública. Meu Programa tem como objetivo principal tornar Rondônia o povo mais rico e feliz do Brasil”, finalizou.

 

 

 

ATENÇÃO SR(s) INTERNAUTAS

 

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se

prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.

 

Publicidade

 

 

 

Publicidade

 

Comentários

 

 

Home Notícias Vídeos Classificados Fale Conosco Curiosidades