Home Notícias Vídeos Classificados Fale Conosco Eventos Artigos

Veja Também

Parceiros

Notícia publicada em 26/02/2018 - 09:03:46 | PORTO VELHO

 

BÁRBARO: Homem é morto com mais de 30 facadas e decapitado, em Porto Velho; Cabeça não foi encontrada

 

O crime bárbaro aconteceu nesta madrugada de segunda-feira (26) em frente a uma residência abandonada, localizada na esquina da Rua Costa e Silva I com Francisco Manoel Pensador, bairro Palheiral, em Candeias do Jamari, distante 20 quilômetros da capital.

 

O corpo de um homem, ainda não identificado, foi localizado por um grupo de jovens que passava pelo local e se deparou com uma poça de sangue na frente da casa e perceberam que havia o corpo de um homem já dentro do quintal sem a cabeça. Assustados, eles acionaram para a Polícia Militar.

 

Os policiais militarem chegaram ao local e solicitaram uma equipe do Corpo de Bombeiros para tentar localizar a cabeça da vítima, mas não conseguiram devido o quintal ter muito mato. Durante os trabalhos periciais, foi localizada a cerca de 50 metros de onde estava o corpo, uma faca do tipo punhal suja de sangue e foi possível contar mais de 30 perfurações no corpo da vítima.

 

Alguns moradores da região disseram para a polícia que viram três suspeitos correndo atrás da vítima, que gritava por socorro. Porém, as testemunhas ficaram com medo de sair na rua, pois um deles estava armado com um facão. Após a finalização da perícia, o corpo foi removido para o IML em Porto Velho. 

BÁRBARO: Homem é morto com mais de 30 facadas e decapitado; cabeça não foi encontrada
BÁRBARO: Homem é morto com mais de 30 facadas e decapitado; cabeça não foi encontrada
BÁRBARO: Homem é morto com mais de 30 facadas e decapitado; cabeça não foi encontrada
BÁRBARO: Homem é morto com mais de 30 facadas e decapitado; cabeça não foi encontrada
BÁRBARO: Homem é morto com mais de 30 facadas e decapitado; cabeça não foi encontrada

 

Matéria:Rondoniaovivo

 

 

ATENÇÃO SR(s) INTERNAUTAS

 

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se

prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.

 

Publicidade

 

 

 

Publicidade

 

Comentários

 

 

Home Notícias Vídeos Classificados Fale Conosco Curiosidades