Binho
Binho
MFM
MFM
Voltar Publicada em 24/12/2020 | GERAL

A qualidade do serviço vence o caos na coleta de lixo

Prefeituras de Vilhena, Cacoal, Rolim de Moura e Ji-Paraná qualificam coleta de lixo urbano com serviços prestados por empresa rondoniense

Até pouco tempo, com destaque para o ano de 2018, a coleta do lixo urbano nas cidades de Cacoal, Rolim de Moura e Ji-Paraná era um caos absoluto. Naquele ano, uma empresa que havia sido contratada pelos municípios foi denunciada por descumprir contratos, deixando as lixeiras abarrotadas de lixo acumulado.

Em Cacoal, por exemplo, a prefeitura fez a ‘Requisição Administrativa’ dos caminhões da empresa e, em dezembro de 2018, o Executivo da época chegou a decretar ‘Perigo Iminente no Âmbito da Limpeza Urbana’.

A precariedade da coleta do lixo urbano em Rolim de Moura levou a administração do Consórcio Público Intermunicipal da Região Centro Leste de Rondônia (CIMCERO) a proceder um termo de advertência para a empresa de coleta, com previsão de sanções e rescisão de contrato.

Claro, em Ji-Paraná não poderia ser diferente essa situação. O então vereador Edivaldo Gomes afirmou que o serviço oferecido era precário e a escala de recolhimento não estava sendo cumprida em vários bairros.

A boa notícia é que, dois anos depois, o serviço de coleta do lixo urbano nestas cidades ganhou qualidade, após as prefeituras locais firmarem contratos com uma empresa especialista na área, com sede em Vilhena (Sul do Estado). Com isso, a coleta passou a ter regularidade, em especial pela capacidade do empreendimento em prestar os serviços.

A frota de mais de 20 caminhões compactadores, que podem receber, em média, até 10 mil toneladas de lixo (cada veículo), ajuda a RLP - Rondônia Limpeza Pública e Privada e as prefeituras a manter seus compromissos com a coleta de lixo feita de forma adequada, com escalas cumpridas fielmente dentro dos horários estabelecidos.

Não há acumulo de lixo, e nem os efeitos disso, como a produção de chorume (líquido proveniente da decomposição do lixo orgânico), antes visto escorrendo sob as calçadas, além de exalar mau cheiro e atrair a presença de insetos.

No caso de Ji-Paraná, a organização da coleta junto aos grandes geradores de resíduos, feita em parceria da RLP e a prefeitura local, reduziu em 70 toneladas o montante de lixo coletado por mês, o que diminuiu o custo pago pelo município para a realização do serviço.

Em Vilhena, a prefeitura utiliza dos serviços da coleta da RLP com cinco caminhões prensa, uma caçamba e uma caminhonete que dá apoio aos trabalhadores. O recolhimento do lixo é feito duas vezes por semana nos bairros e no centro da cidade – avenidas Marechal Rondon, Major Amarantes, Capitão Castro e transversais (entre essas avenidas) o trabalho é realizado diariamente.

 

COLETADO E TRATADO
Melhor ainda é que o lixo coletado pela RLP em Rondônia tem destino e tratamento corretos, em aterros sanitários construídos e operados pela MFM Soluções Ambientais. Ou seja, são empresas sócias no cuidado com o lixo urbano, com foco nos serviços ambientais.

Ano passado, a MFM iniciou atividades de coleta de resíduos ao adquirir parte da RLP e, assim, juntas, trabalham pelo compromisso de manter as cidades mais limpas e sua gente feliz.

ATENÇÃO SR(s) INTERNAUTAS

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.

Publicidade
Top motos interno
Top motos interno
Publicidade
Ji-Ferro
Ji-Ferro
Gráfica Center
Gráfica Center
Inviolável
Inviolável