Dr. Arissa
Dr. Arissa
MFM
MFM
Vou de Car
Vou de Car
Voltar Publicada em 09/06/2021 | Política

BOMBA: Prefeito Isaú Fonseca participou da reunião com Conselho Municipal de Saúde que votou pela aprovação da empresa ULTRAMED

O prefeito também afirmou que conhecia a empresa que seria contratada, pois ela estava administrando mais de 100 leitos de UTI’s na cidade de Chapecó/SC.

O polêmico Prefeito de Ji-Paraná, Isaú Fonseca (MDB), participou da reunião juntamente com o Conselho Municipal de Saúde, onde foi votado pela aprovação da empresa ULTRAMED, que foi alvo da Operação COLAPSO, deflagrada na última segunda-feira, dia 07.

Em nota, o Prefeito falou que recebeu com extrema surpresa as diligências que eram realizadas pela DRACO (Delegacia Especializada da Polícia Civil que investiga Organizações Criminosas). Segundo o Prefeito, não sabia de nada sobre o que estava acontecendo nos bastidores da Saúde do município.

Mas na verdade, o prefeito cancelou o contrato somente no dia 26, dez dias após a publicação do escândalo no site www.comando190.com.br.

Publicada em 16/03/2021  SEM LICITAÇÃO: Prefeitura de RO contrata por R$ 37 milhões empresa acusada de farra do COVID no MT
 Publicada em 16/03/2021 ESCÂNDALO – Conheça a empresa milionária de Cuiabá que foi contratada pela Prefeitura de Ji-Paraná

 

PARTICIPOU DE REUNIÃO

Segundo a ata de reunião do Conselho Municipal de Saúde de Ji-Paraná (CMS), datada em 18/03/2021, às 17h00min, participaram da reunião 13 Entidades, 16 Conselheiros, Secretário de Saúde Ivo da Silva, Secretária de Assuntos Estratégicos, Ana Maria dos Santos e o ilustre Prefeito de Ji-Paraná, Isaú Fonseca. A reunião aconteceu via aplicativo Skype.

A reunião extraordinária teve como objetivo fazer deliberações sobre a contratação da prestação de serviços dos leitos de UTI para o Hospital Municipal Claudionor Couto Raiz.

Durante a reunião, o Prefeito Isaú Fonseca reiterou a importância dessa contratação e acrescentou dizendo que a empresa seria paga através de recursos Federal e Estadual. Em contrapartida, caberia ao município o pagamento de R$ 250,00 a R$ 300,00 por leito de UTI que seriam abertos 50 leitos clínicos apara dar suporte às Unidades de Terapia. O contrato seria celebrado pelo período de 6 meses. A empresa utilizaria as dependências do HM, administrando os 10 leitos de UTI já existentes, instalando os outros 30 leitos na ala geriátrica.

Alguns Conselheiros ainda se manifestaram contra a terceirização dos serviços de saúde, mas em razão do aumento do número de pessoas infectadas pela pandemia, acabaram votando favoráveis.

Ainda no dia 18 de março, o Conselho Municipal de Saúde, apresentou 23 questionamentos ao Gabinete do Secretário de Saúde. Uma delas, destacou-se a pergunta:  “Houve avaliações de condições para a efetividade do objeto contrato, ex: existência de profissionais, estrutura hospitalar, etc? Responda com fundamentação, indicando a folha, página ou anexo.”

A resposta foi: “Sim, fora realizado análise por equipe técnica para instalação do serviço contrato, porém não há documento inserido no processo."

 

Fachada da empresa que estava sendo contratada por R$ 37 milhões de reais.

 

 

ATENÇÃO SR(s) INTERNAUTAS

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.

Publicidade
Top motos interno
Top motos interno

Publicidade
Ji-Ferro
Ji-Ferro
ALE
ALE
Posto Perfil
Posto Perfil
Inviolável
Inviolável