Dr. Arissa
Dr. Arissa
MFM
MFM
Vou de Car
Vou de Car
Voltar Publicada em 02/03/2021 | Política

Comitê de campanha tenta mascarar gastos irregulares de campanha, MP descobre e pede cassação do prefeito de Ji-Paraná


O comitê de campanha do prefeito de Ji-Paraná, Isaú Fonseca, tentou mascarar os números entregues na prestação de contas à Justiça Eleitoral, mas as irregularidades foram descobertas por técnicos do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e o Ministério Público pede a cassação do mandato do chefe do Executivo e sua inelegibilidade junto com o vice, Joaquim Teixeira dos Santos. No decorrer da análise dos documentos, a Justiça pediu esclarecimentos, mas o comitê apresentou justificativas incongruentes entre o que foi arrecadado e efetivamente pago com recursos do fundo público de financiamento de campanha.

Segundo aponta a promotora Conceição Forte Baena, “houve arrecadação e gastos ilícitos demonstrado na prestação de contas”. Um exemplo são pagamentos na ordem de R$ 22.140,00 realizados sem Nota Fiscal. Gastos do comitê de campanha com publicidade em carro de som, confecção de adesivos, construção de site do candidato e impulsionamento nas redes sociais.

O ponto mais grave foi a tentativa do comitê “mentir” a Justiça Eleitoral para justificar vários pagamentos irregulares através de transferência bancária. “Instado a se manifestar quanto esta irregularidade, o candidato apresentou uma planilha que lista as doações a outros candidatos (ID 76116478). Todavia, cruzando-se os dados dos números dos documentos e a identificação das contrapartes (CNPJ) obtidos por meio dos extratos bancários observou-se que efetivamente as doações elencadas acima não foram enviadas aos candidatos alegados na relação”, diz trecho da peça processual. Na verdade, o comitê de Isaú disse que o dinheiro foi parar nas contas de candidatos a vereador, mas o recurso nunca chegou ao destino e ninguém sabe onde foi parar.

O prefeito Isaú Fonseca, que se mostrou arbitrário com a classe médica em recente vídeo postado nas redes sociais, não quis falar sobre o assunto. Seu advogado, Manoel Veríssimo, que também é representante da prefeitura de Ji-Paraná em Porto Velho, não foi encontrado.

ATENÇÃO SR(s) INTERNAUTAS

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.

Publicidade
Top motos interno
Top motos interno
Publicidade
Ji-Ferro
Ji-Ferro
Inviolável
Inviolável
ALE
ALE
Posto Perfil
Posto Perfil