MFM
MFM
Vou de Car
Vou de Car
Voltar Publicada em 10/02/2022 | Política

Câmara de Ji-Paraná aguarda sanção do aumento salarial do prefeito, vice, secretários e vereadores e diz que fez “justiça” ao conceder reajuste


A Câmara de Vereadores de Ji-Paraná aguarda a sanção do Executivo aos projetos de Lei, aprovados na última semana, aumentando os salários do prefeito Isaú Fonseca (MDB), o vice-prefeito Joaquim Teixeira (MDB), secretários municipais e vereadores.

No texto da matéria, assinada por 7 vereadores, a Casa diz que fez “justiça” ao conceder o reajuste ao prefeito, tendo em vista que desde 2013 não havia correção do salário do chefe do Executivo. A Câmara também justificou-se explicando que é exigido do prefeito “dedicação integral” com redução do tempo para “dedicação a outras atividades”.

Curioso é que o atual prefeito Isaú Fonseca nunca explicou o que fazia para ganhar a vida, pelo menos não ao Tribunal Regional Eleitoral. Segundo o site do TRE, ele não possui bens e nem renda a declarar. Veja o link: https://divulgacandcontas.tse.jus.br/divulga/#/candidato/2020/2030402020/00051/220000791439

A Câmara corrigiu a perda do salário pelos índices da inflação. Foram produzidos cálculos desde 2013, quando a inflação girou em torno de 5,91%, segundo os vereadores. O salário do prefeito Isaú Fonseca saltou de R$ 13.416,00 para R$ 22.791,87, no ano em que o salário mínimo aumentou pouco mais de R$ 100,00 e a pandemia deixou centenas de pessoas desempregadas. “… É brutalmente incompatível o subsídio que atualmente o Prefeito Municipal de Ji-Paraná recebe frente ao seu papel de gestor desempenhado”, atestou a Casa de Leis, comparando o prefeito a um CEO de uma grande empresa.

Já para os secretários, os parlamentares de Ji-Paraná corrigiram as perdas a partir de 2017. Os salários subiram de R$ 9.100,00 para R$ 11.665,00. O mesmo critério foi utilizado para majorar os salários dos vereadores de R$ 9 mil para R$ 12 mil. “Não se trata de aumento, mas de correção inflacionária”, disse o vereador Marcelo Lemos, um dos que assinaram o projeto encaminhado para votação extraordinária.

Os índices calculados são:
2013 – 5,91%
2014 – 6,41%
2015 – 10,67%
2016 - 6,29%
2017 – 2,95%
2018 – 3,75%
2019 – 4,31%
2020 – 4,32%
2021 – 10,06%

ATENÇÃO SR(s) INTERNAUTAS

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.

Publicidade
Top motos interno
Top motos interno
Publicidade
Ji-Ferro
Ji-Ferro
ALE
ALE
Inviolável
Inviolável