Anuncie aqui
Anuncie aqui
Companheiro Mat Construcao
Companheiro Mat Construcao
Voltar Publicada em 21/02/2024 | Política

Presidente da Câmara dos Vereadores de Ji-Paraná é obrigado a suspender sessão após bate-boca entre colegas

O vereadores Dra Rosana, Bruno Carvalho e Janete protagonizaram uma verdadeira cena de baixaria e desrespeito com o povo jiparanaense

Na noite desta terça-feira, dia 20 de fevereiro, a Câmara de Vereadores de Ji-Paraná foi palco de uma cena lamentável, marcada por tumulto, desrespeito às normas regimentais e comportamento inaceitável por parte de alguns vereadores. A sessão ordinária, que deveria ser um espaço de debate democrático e respeitoso, transformou-se em um espetáculo de baixaria e desordem, culminando na suspensão dos trabalhos pelo Presidente da Casa, Wellington Negão (MDB).

O episódio vergonhoso teve como protagonistas os vereadores Dra. Rosana (DEM), Bruno (Solidariedade), Dr. Edizio Barroso (Solidariedade) e Janete (DEM), que se destacaram pela total falta de respeito aos colegas e desobediência às regras estabelecidas.

Em um dos momentos mais lamentáveis da sessão, os vereadores demonstraram sua falta de compromisso com a transparência e a ética ao tentarem burlar o sistema de votação para a formação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) destinada a investigar possíveis irregularidades na AGERJI. Além disso, o arquivamento do pedido de cassação do Prefeito Isaú Fonseca, protocolado pelo ex-secretario de Governo de Joaquim Teixeira, Fábio Gonçalves, seguido pelo protocolo de um novo pedido pelo Vereador Bruno Carvalho, evidenciou um ambiente político marcado por interesses pessoais e disputas internas.

A situação se agravou quando o Presidente da Câmara, seguindo o regimento interno, retirou os nomes de vereadores impedidos de votar, entre eles a Dra. Rosana, Janete e Bruno Carvalho, que já estavam empenhados em outra comissão. Em vez de acatarem as decisões dentro das normas estabelecidas, os vereadores optaram pelo confronto e desrespeito às autoridades presentes.

Dentre os momentos de maior constrangimento, destaca-se a conduta da Vereadora Dra. Rosana Pereira, que protagonizou um bate-boca acalorado com seus colegas, chegando ao extremo de proferir ofensas pessoais contra o Vereador Professor Elvis, integrante da mesa diretora, dizendo que tinha nojo de sua cara. Não é a primeira vez que a Vereadora se envolve em polêmicas, tendo sido alvo de escândalos recentes envolvendo vazamento de áudios críticos aos seus próprios colegas de base aliada.

Além disso, o Vereador Bruno Carvalho foi flagrado manipulando indevidamente a urna de sorteio dos membros da comissão, enquanto a Vereadora Janete agiu de forma autoritária ao inserir seu nome na urna sem autorização, demonstrando total desrespeito às normas estabelecidas para o bom funcionamento da Casa Legislativa.

Diante do caos instalado e da impossibilidade de manter a ordem na Casa, o Presidente Wellington Negão teve que suspender a sessão, interrompendo os trabalhos legislativos. “É lamentável que os vereadores, ao invés de representarem os interesses da população, tenham se envolvido em atitudes deploráveis e demonstrado total despreparo para o exercício do mandato”, comentou o pecuarista Anderson Borges, que estava assistindo a sessão.

Após o encerramento da sessão, os vereadores que demonstram um desejo desmedido de derrubar o Prefeito Isaú Fonseca se trancaram em reunião no gabinete do Vereador Westerley Cardoso, recusando-se a prestar esclarecimentos à imprensa e reforçando a impressão de que estão mais preocupados com disputas políticas pessoais do que com o bem-estar e o desenvolvimento do município, jogando a velha política suja e traiçoeira.

Em meio a esse cenário deplorável, é fundamental que a sociedade ji-paranaense esteja atenta e cobre dos seus representantes um comportamento ético e responsável, capaz de honrar o mandato conferido pelo povo e contribuir efetivamente para o progresso da cidade.

ATENÇÃO SR(s) INTERNAUTAS

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.

Publicidade
Socopias
Socopias
Publicidade
Inviolável
Inviolável