MFM
MFM
Vou de Car
Vou de Car
Voltar Publicada em 14/01/2022 | PORTO VELHO

‘Furunco’ e mais dois fugitivos de alta periculosidade são presos na Capital


Policiais da Força Tática do 5⁰ Batalhão prenderam na noite de quinta-feira (13), seis criminosos em uma residência na Rua Vasco da Gama, bairro Três Marias, setor leste da capital. Três deles eram fugitivos do Presidio 470, em Porto Velho, considerados de alta periculosidade.

O bando identificado como Fernando Ferreira da Silva, vulgo “Furunco”, de 28 anos, Maicon Freire de Souza, 29 anos, Arnaldo Vieira do Prado, 36 anos, Thaiane F. da S., 27, Mariane F. de S., 29, e Daniel da C. S., 44, foram flagrados com drogas, armas e muitas munições.

De acordo com o relato policial, a guarnição recebeu uma denúncia que foragidos da justiça estariam armados na residência e planejavam matar um Policial Penal e que usariam um carro importado para tal prática.

Durante buscas pelo veículo, uma equipe de Candeias fez a abordagem no carro com três suspeitos, sendo dois homens e uma mulher, onde um apresentou documento falso, e através de pesquisa foi descoberto o nome verdadeiro, e que possuía mandado de prisão.

Daniel, que era o motorista, confessou que abrigava três foragidos em sua casa no bairro Lagoinha, a pedido de um amigo que cumpre pena em um presídio na capital.

Na residência foram localizados mais três suspeitos e abordados. Assim como Fernando, dois apresentaram documentos falsos e também foram descobertos com mandados de prisão em seus nomes verdadeiros.

Em revista na casa foram encontradas uma pistola Taurus calibre .40, um carregador com 10 munições do mesmo calibre, mais 100 de calibre 9mm em uma mochila, além de R$5.900 reais em espécie.

No quarto onde estavam as duas mulheres foi encontrado uma porção grande de maconha. Segundo as suspeitas, elas estavam apenas fazendo programa sexual e não sabiam da droga.

Todos receberam voz de prisão e foram apresentados na Central de Flagrantes.

ATENÇÃO SR(s) INTERNAUTAS

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.

Publicidade
Top motos interno
Top motos interno

Publicidade
Ji-Ferro
Ji-Ferro
Inviolável
Inviolável
ALE
ALE